PORTO GOIO-ÊN

          Talvez não seja assim tão presente na vida e história de boa parte dos Chapecoenses, mas eu cresci ouvindo e “vivendo” histórias sobre o Porto Goio-Ên.

Minha Avó viveu (e venceu) a enchente de 1965 e sempre teve uma ligação muito forte com o Rio Uruguai, no qual meu Avô foi Balseiro e inclusive através do qual se conheceram.

Com isso, o Goio-Ên para mim é tão Chapecó quanto “O Desbravador” e creio que de uns tempos para cá ele tem se tornado “mais Chapecó” para muitos também.

          Bem, mas para quem é de fora ou digamos um pouco “menos informado”, comecemos assim:

A palavra Goio-Ên em tupi-guarani quer dizer "muita água" ou "o que vem do rio fundo".

A escolha do nome faz referência ao espaço geográfico Goio-Ên que fica na divisa dos Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul e na confluência dos rios Uruguai e Passo Fundo, região que abrigou as populações tradicionais do que viria a ser futuramente Chapecó.

Goio-Ên é um Distrito de Chapecó, localizado no Vale do Rio Uruguai.

E é lá, às margens do Rio Uruguai, no distrito de Goio-Ên, que temos o “Porto Goio-Ên”.

Foi assim denominado - porto - devido aos balseiros do ciclo da madeira, que passavam pelo local em suas rotas de negócios. (Em  setembro de 1943, foram criados oficialmente os "Portos do Pinho" , para os Portos  das rota desse serviço).

As cheias do Rio eram aguardadas com grande expectativa pela população da região e foi o trabalho dos Balseiros que serviu para o escoamento de produção da madeira da região Oeste de Santa Catarina e a conseqüente venda nos portos da Argentina e Uruguai.

➡️ As Balsas eram aglomerado de troncos, toras ou tábuas de madeira, reunidos à feição de jangadas, que desciam o rio. Chegando ao destino, era tudo desmanchado e a madeira ali vendida.

          Hoje, o Porto Goio-Ên é um local turístico que oferece diversos espaços de descanso e lazer.

Conta com estrutura de bares e restaurantes, uma Marina (Centro Náutico Marina Faé), prainha pública, além da famosa Tirolesa Interestadual.

➡️ Em 2003 foi criado o hoje chamado “Instituto Goio-Ên “, uma organização de estudos, pesquisa, desenvolvimento e serviços mantida pela Fundeste e que busca tratar de assuntos como responsabilidade ambiental e o compromisso com o desenvolvimento da região .

➡️ Em 2014  teve a estréia do documentário "O Goio-Ên transbordou",  produzido e dirigido pelos cineastas e jornalistas Cassemiro Vitorino e Ilka Goldschmidt, da Margot Produções de Chapecó. O documentário relata as histórias de vida da marcante enchente de 1965 e conta com a participação de personagens e público do Oeste Catarinense.

“Oba viva, veio a enchente

O Uruguai transbordou

Vai dar serviço pra gente

Vou soltar minha balsa no rio

Vou rever maravilhas que ninguém descobriu.”

 (Música: Balseiros do Uruguai)

Informações
Onde: Às Margens do Rio Uruguai

Quando: Todos os dias

Centro Náutico Marina Faé: (49) 3321-4804

Site Instituto Goio-En 

Texto: J.T. | Descubra Chapecó

Fonte: Pesquisa de Campo