Os 5 cafés mais raros (e caros) do mundo

Fezes de animais, grãos esmagados por elefantes e frutos "degustados" por macacos: os cafés mais raros (e caros) do mundo contam com curiosas técnicas de cultivo que elevam sua categoria (e preço).

E hoje - dia nacional do café - trouxemos um pouquinho de cada um deles aqui para vocês conhecerem.


➡️Tentamos localizar se há algum deles para vender aqui na Terrinha porém não encontramos.

Caso você ache, conta pra gente! 💚

➡️Em Curitiba, encontramos o Kopi Luwak (porém está em falta no momento) e também o café brasileiro Jacu Bird Coffee no Café do Mercado (no Mercado Municipal). A dose sai por volta de R$ 20. Fotos abaixo.


Abaixo, segue a lista dos 5 safés selecionados como mais caros e raros.

No mínimo muito interessante e curioso!

No fim da matéria tenho certeza que você terá a mesma vontade que a gente: viajar para cada um desses lugarzinhos conhecer mais sobre a fabricação e provar cada um desses "exóticos" cafés 😊


Enquanto isso, permanecemos aqui - com nossa xícara na mão - alimentando corpo, mente e alma -e trabalhando - para que nunca nos falte (ca)fé ! 💚


📍 1. KOPI LUWAK COFFEE (ou Café Civeta):

Produzido: Bali, Indonésia

Preço: Em torno de US$ 2.880 (o quilo) - valor mais alto ao redor do mundo.

Site: https://kopiluwakdirect.com/

O Café Kopi Luwak é o mais raro (e caro) café do mundo e é fabricado a partir das fezes de uma mamífero chamado Civeta.

A Civeta é uma espécie de gato herbívoro que gosta de se alimentar de grãos de cafés. Ele seleciona os grãos antes de comer e apenas a polpa é digerida, passando a semente intacta pelo sistema digestivo.

Este processo garante uma fermentação natural que resulta em uma bebida com notas de frutas vermelhas, zero de acidez e pouco amargor.

➡️ Os grãos são higienizados, tratados e torrados antes da comercialização.






📍 2. BLACK IVORY COFFEE

Produzido: Tailândia

Preço: Em torno de US$ 1.200 (o quilo)

Cultivado em plantações acima de 1.500 m de altitude na Tailândia, este café é esmagado por elefantes antes de ser engolidos por eles.

O fruto passa pela digestão natural do mamífero junto de frutas e ervas presentes na ração dos elefantes antes de ser expelido em suas fezes. Após a torra dos grãos, a bebida apresenta notas de gramas, ervas e notas de chocolate com canela, além de acidez baixa.








📍 3. JACU BIRD COFFEE:

Produzido: Espírito Santo, Brasil

Preço: Em torno de US$ 1.150 (o quilo)

Site: http://jacubirdcafe.com.br/

O representante brasileiro da lista é produzido no Espírito Santo e ocupa a segunda posição entre os cafés mais curiosos do mundo depois do Kopi Luwak.

Cultivada com autorização do Ibama, essa iguaria é retirada das fezes do jacu, que engole o grão inteiro sem mastigá-lo.

No estômago do pássaro, o café absorve ácidos e enzimas que garantem baixa acidez, amargor e doçura média à bebida, rica em notas de jasmin.




📍 4. MONKEY COFFEE

Produzido: Taiwan

Preço: Em torno de US$ 700 (o quilo). Cultivados em Taiwan, os grãos do Monkey Coffee passam por macacos, que comem o exterior da fruta e cospem os grãos. Depois disto, eles são colhidos, lavados e secos naturalmente ao sol antes de serem torrados e moídos. A bebida contém notas de caramelo e baunilha com altos níveis de doçura e acidez média.


📍 5. JAMAICA BLUE MOUNTAIN COFFEE

Produzido: Cordilheira Blue Mountain, Jamaica

Preço: Em torno de US$ 200 (o quilo)

Site: https://www.bluemountaincoffee.com/

Este café é colhido em altitudes que variam de 1.800 a 2.200 m na cordilheira de Blue Mountain, a maior da Jamaica, com 45 quilômetros de extensão.

Ele detém o posto de um dos cafés gourmet mais populares do mundo pelas características sensoriais interessantes, com notas de frutas cítricas, corpo leve e baixo amargor. A produção é limitada entre os pequenos produtores e as cooperativas locais, com acidez extremamente controlada ao longo do processo.


571 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo